Prefeita eleita é presa por crimes eleitorais


Além da futura gestora, outras 11 pessoas também foram detidas na ação conjunta da PF e Ministério Público

Uma operação conjunta do Ministério Público Estadual (MPE) e a Polícia Federal, realizada na manhã de ontem, resultou na prisão de 12 pessoas no Município de Trairi, no litoral Oeste do Estado (124,5Km de Fortaleza).A Câmara Municipal de Trairi (124,5Km de Fortaleza) vem sendo alvo de uma sigilosa investigação do Ministério Público que já resultou em duas operações policiais. Durante o pleito foram comprovados crimes eleitorais FOTO: RODRIGO CARVALHO


Entre os presos, durante a ação das autoridades, está a candidata eleita a prefeita daquele Município, Regina Nara Batista Porto, a ´Regina do Mauro´ (PSDB); o candidato eleito a vice-prefeito, José Ademar Barroso (PSL); além de Henrique Mauro de Azevedo Porto (pai da prefeita eleita) e Henrique Mauro de Azevedo Porto Filho, vereador e reeleito para o cargo nas últimas eleições.

Todos são acusados de crimes eleitorais (corrupção através da compra de votos e transporte irregular de eleitores). As prisões decorreram de investigações da MPE, através de sua Procuradoria Regional Eleitoral do Ceará. Os mandados de prisão temporária foram expedidos, a pedido do MP, pelo juiz eleitoral Fernando Teles de Paula Lima.

Investigação

Além da prefeita eleita, do vice-eleito, do pai de ´Regina do Mauro´ e de Henrique Mauro Filho, também foram detidos por ordem judicial as seguintes pessoas, Regina Alves de Castro, Pedro Moreira Neto, Carlos Gustavo Monteiro Moreira (também eleito para o cargo de vereador, pelo DEM), José Soares de Sousa (candidato a vereador pelo PSDB), o motorista ´Adailton do Canaã´, Erasmo Dias da Costa e outras duas pessoas identificadas somente por ´Toinha´ e ´Nazareno´. Todos tiveram a prisão temporária decretada pelo prazo inicial de cinco dias e permanecerão recolhidos na cadeia pública daquela cidade. No entanto, o MPE poderá requisitar da Justiça a decretação da custódia preventiva do grupo.

As investigações sigilosas começaram bem antes do pleito eleitoral e resultaram na ´Operação ´Trairi Limpo II´.

Os promotores de Justiça, Igor Pereira Pinheiro, Luiz Alcântara Costa, André Clark Nunes Cavalcante e Eloílson Augusto Landim comandaram a apuração dos crimes juntamente com delegados da PF e com a coordenação do procurador regional eleitoral do Ceará, Márcio Andrade Torres. Eles consideram que a ação teve "caráter pedagógico, pois é rara a prisão por compra de votos".

Na manhã de hoje, os 12 acusados começarão a ser ouvidos na própria comarca. Inquérito policial também foi instaurado para apurar os crimes eleitorais.

FONTE:DIÁRIO DO NORDESTE 
Share:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Twitter Google Plus email Email
EMAIL: contato@radioousadia.com.br

Curta Nossa Página

As Mais Lidas do Nosso Site

De onde Nos Visitam

Arquivos do Site

Total de Visitantes do Site