Colômbia da uma goleáda de 4 x 1 no Japão

Terça Feira 24/06/2014  
a Colômbia venceu o Japão por 4 x 1 em Cuiabá. O primeiro gol foi 

colombiano e saiu aos 16 minutos do primeiro tempo em pênalti cobrado por Cuadrado. Já nos acréscimos da etapa inicial, aos 46, o Japão empatou com cabeçada de Okazaki após cruzamento de Honda. O segundo gol da Colômbia veio aos 10 da etapa final, com chute de Martínez. E ele mesmo marcou o terceiro, aos 37 minutos, após receber belo passe de Rodríguez. O quarto veio dos pés do meia do Mônaco, aos 45, com direito a ginga e a muita comemoração.
Com os resultados desta terça-feira, mais um clássico sul-americano ocorrerá nas oitavas de final. Primeira colocada no grupo C, a Colômbia terá como oponente o Uruguai, que ficou na segunda posição do grupo D. Colombianos e uruguaios se enfrentam no próximo dia 28, no Maracanã, no Rio de Janeiro. Já a Grécia, que ficou com o segundo lugar do grupo C depois da vitória suada contra a Costa do Mafrim, vai pegar a sensação da Copa até o momento, a Costa Rica, que terminou em primeiro lugar no grupo D. Gregos e costa-riquenhos vão brigar por uma vaga às quartas de final em partida marcada para o próximo dia 29, na Arena Pernambuco, em Recife.
Primeiro tempo
Colombianos formaram a imensa maioria entre os 40340 torcedores presentes e fizeram bastante barulho desde o início. Apesar do calor de 33 graus, a maior parte do gramado estava sob sombra. O Japão foi a campo assim: Kawashima; Uchida, Yoshida, Konno, Nagatomo; Aoyama, Hasebe; Okazaki, Honda Kagawa; Okubo. Já a Colômbia iniciou a partida bastante modificada em relação às últimas partidas, com Ospina; Arias, Valdés, Balanta, Armero; Mejia, Guarín, Cuadrado, Quintero; Ramos e Martínez.
O Japão precisava da vitória para tentar se classificar e foi para o ataque. Aos seis minutos, Honda cobrou falta pelo lado direito, a bola bateu na barreira e ficou nas mãos de Ospina. Pouco depois, Okubo driblou o defensor e fez bela jogada dentro da área, mas não conseguiu finalizar bem. Aos 14, Uchida recebeu na ponta direita e arriscou para o gol, passando perto.
Em uma das primeira boas jogadas da Colômbia, aos 16 minutos, Ramos invadiu a área e foi derrubad por Konno. O árbitro marcou pênalti e deu cartão amarelo ao zagueiro japonês. Cuadrado cobrou firme, sem chances para Kawashima.
O Japão foi atrás do prejuízo. Kagawa  dominou na entrada da área, chutou bem, mas Opsina fez boa defesa, aos 26 minutos.  Honda bateu outra falta pouco depois, e a bola passou perto da trave esquerda do goleiro colombiano. O Japão insistia, deixando para a Colômbia as chances de contra-ataque. Já no fim do primeiro tempo, Ramos avançou pela direita e deu belo passe para Martínez, que, mesmo livre e de frente pro gol, errou o chute. Já nos acréscimos, Honda cruzou na área e  Okazaki cabeceou para o fundo da rede. O Japão foi para o vestiário com o empate.
Segundo tempo
A Colômbia fez duas alterações: Rodríguez entrou no lugar de Quintero, e Carbonero substituiu Cuadraro. E foi a equipe sul-americana quem se deu melhor no início da segunda etapa: com dez minutos de jogo, Arias fez boa jogada pela direita, deu passe para Rodríguez na área, ele tocou para Martínez e o atacante chutou firme para voltar a ficar à frente no placar.
Aos 17 minutos, no Japão, Yamagushi substituiu Aoyama. Guarín, pela Colômbia, recebeu cartão amarelo por falta. A cobrança, à distância, foi feita por Honda, e Ospina defendeu bem. Logo depois, Okubo recebeu belo cruzamento de Uchida na área, mas finalizou para fora. O técnico italiano Zaccheroni tentou nova mudança no Japão: saiu Okazaki para a entrada de Kakitani.
A equipe japonesa lançou-se ao ataque novamente, enquanto a Colômbia continuava usando a velocidade de seu contra-golpe. Em um deles, aos 37, Rodríguez viu Martínez livre. Novamente ele: o atacante  ajeitou a bola, jogou para a canhota, escolheu o canto e bateu sem chances para o goleiro japonês. Sul-americanos se fecharam na defesa, e o Japão teve dficuldades para tenar finalizações.
A Colômbia trocou o goleiro: Ospina saiu e deu a chance para Mondragón, o jogador mais velho da história das Copas, entrar em campo, com 43 anos, em seu terceiro Mundial. E ele presenciou o quarto gol colombiano, aos 45 minutos, dos pés de Rodríguez, meia do Mônaco, com direito a ginga antes da finalização e dancinha para comemorar. Mondragón ainda fez uma defesa no finalzinho da partida, e foi ovacionado pela torcida colombiana, feliz com a goleada e com o primeiro lugar no grupo C. Martínez foi eleito o melhor em campo.


Share:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Twitter Google Plus email Email
EMAIL: contato@radioousadia.com.br

Curta Nossa Página

As Mais Lidas do Nosso Site

De onde Nos Visitam

Arquivos do Site

Total de Visitantes do Site