Receita investiga Aviões do Forró por sonegação de impostos

sexta-feira 31/05/2019
A Receita Federal investiga a A3 entretenimento, empresa responsável pela Banda Aviões do Forró, pela sonegação de R$ 50 milhões, entre os anos de 2014 e 2016. Documento obtido pelo Diário do Nordeste aponta inconformidades entre as transações bancárias realizadas pela empresa e o valor declarado à Receita Federal.
O documento da Receita Federal apresenta uma troca de e-mails entre as empresas A3 e Art Soluções, que pertencem ao mesmo grupo empresarial. E revela que os pagamentos de despesas da banda na época ultrapassavam os valores declarados a Receita.
"De 2014 a 2016, verificaram-se que há indícios de omissão quando comparamos as receitas declaradas à Receita Federal com os créditos em bancos registrados", diz o documento. O dossiê também menciona a convocação das empresas citadas e dos cantores Xand Avião e Solange Almeida para a prestar esclarecimentos.
"Fiscalizações têm sido abertas, com a notificações de todos os envolvidos, por meios legais, mas que está impedida de confirmar a veracidade das informações por ter o dever de preservar o sigilo de todos", afirmou a Receita em nota.
Segundo o órgão,"a divulgação de informações sobre o caso ocorrerá após o processo tornar-se público, ao final de decisão administrativa ou sentença judicial", conclui.
Desabafo
Solange Almeida, ex-cantora do Aviões, afirmou nas redes sociais na última quinta-feira (30) que o público "não tem ideia" do que ela passou quando era cantora da banda.
"Vocês não têm ideia de tudo que eu passei, mas uma hora vocês vão saber, porque eu, mais uma vez, pensei em sabe quem? Nos outros. Para não prejudicar famílias perfeitas, pessoas inidôneas, sinceras para o escândalo não ser bem maior do que o que está sendo", declarou.

VERSO

Solange Almeida processa Aviões em R$ 5 milhões

A cantora não deixou claro se o desabafo tem ligação com a investigação da Receita Federal. Questionada pelo Diário do Nordeste, a assessoria da cantora não se manifestou sobre o caso.
Banda
A banda também se posicionou sobre o pedido de indenização da cantora à empresa, e pontuou que é uma negociação judicial que será resolvida diante dos diretos de cada parte.
Confira a nota completa da banda na íntegra:
A empresa Aviões do Forró esclarece por meio de nota que a "Ação de Prestação de Haveres" movida pela artista Solange Almeida é a via judicial adequada para a verificação e aferição de direitos e obrigações atribuíveis aos sócios que eventualmente se retiram das sociedades à qual integram.
Tal procedimento se encontra em fase de apresentação da contestação, onde serão fornecidos à justiça todos os documentos e elementos técnicos de suporte à definição de direitos e obrigações da sócia que se retirou, quer perante à sociedade, quer perante os sócios remanescentes.
O desfecho de tal procedimento depende de análises e definições periciais, por profissional indicado pela justiça. Sobre o procedimento fiscal deflagrado no ano de 2016, a empresa informa que já compareceu espontaneamente perante à autoridade fiscal e forneceu elementos contábeis necessários à aferição dos tributos devidos, tendo, inclusive, aderido ao REFIS - já consolidado, estando pagando pontual e regularmente tais obrigações.

por Redação 

Share:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Twitter Google Plus email Email
EMAIL: contato@radioousadia.com.br

Curta Nossa Página

As Mais Lidas do Nosso Site

De onde Nos Visitam

Arquivos do Site

Total de Visitantes do Site